sábado, 23 de agosto de 2014

[RESENHA] AS VANTAGENS DE SER INVISÍVEL


  Título Original: The Perks of Being a Wallflower
Autor (a): Stephen Chbosky
Editora: Rocco
ISBN: 9788532522337
Páginas: 224

Sinopse: Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, o livro reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe - a não ser pelo que ele conta ao amigo nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela.As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir "infinito" ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. Stephen Chbosky capta com emoção esse vaivém dos sentidos e dos sentimentos e constrói uma narrativa vigorosa costurada pelas cartas de Charlie endereçadas a um amigo que não se sabe se é real ou imaginário.
          Se você é um depressivo compulsivo, digo, alguém que procura por coisas que são depressivas, você tem que ler “As Vantagens de Ser Invisível.”
            Não posso afirmar que o livro é só para pessoas depressivas. Mas posso afirmar, que entrou para a minha lista de favoritos. Stephen Chbosky de fato mandou bem no seu primeiro romance, e criou personagens que vivem dramas reais, fáceis de se identificar.
            Charlie, Sam e Patrick são os personagens principais dessa história muito gostosa de se ler. Contada por cartas, por Charlie, à ‘amigo anônimo’ o romance conta sobre os dramas adolescentes vividos por ele, como por exemplo, a dificuldade que tem em fazer amigos, a morte da Tia Helen, e o suicídio do seu melhor amigo, Michael.
            A vida de Charlie muda quando ele conhece os irmãos – de pais separados – Sam e Patrick.  Nas cartas, Charlie na conta sobre seu cotidiano, e de como conheceu seus novos amigos pós-suicídio de Michael.
            Charlie é um personagem passivo perante as coisas que o cercam – acho que é por isso o nome do livro – dócil e bastante inteligente. E faz de tudo para ser um amigo das pessoas e ‘participar’. Patrick é gay, e vive um drama de um relacionamento escondido com Brad, outro personagem do livro. Sam é a garota por qual Charlie se apaixona, porém ele não pode ‘pensar nela daquele jeito’ e acabam se tornando amigos.
            As cartas de Charlie são cheias de detalhes sobre seus dias, tão como sobre suas reflexões sobre seu dia a dia com seus amigos e família. De forma sucinta, e sem exagerar, o autor, consegue embutir na história assuntos como homossexualismo, gravidez na adolescência, drogas e etc.
            O livro é daqueles que nos deixa com gosto de quero mais, ainda mais com um final daquele – claro, sem spoilers- porém, cá pra nós, alguns livros, tão como este, poderiam ser eternos.
            Cheio de lições, ‘As Vantagens de Ser Invisível’ entrou na lista de ‘livros que devem ser lidos por todos’, talvez não por causa da história, mas pelos ensinamentos que nos passa. De como superar as coisas, ou de como ver o lado bom das mesmas. Uma das frases que marca o livro é “a gente aceita o amor que acha que merece.”.
           O livro foi também adaptado para as telonas, e conta com atores como Logan Lerman - de Percy Jackson -, Emma Watson - de Harry Potter - e Ezra Miller. E encerrar, e resenha básica deixo como indicação para vocês, o trailer do filme.







            

segunda-feira, 7 de julho de 2014

[RESENHA]: WILL&WILL: UM NOME, UM DESTINO.


Autor: John Green e David Levithan

Páginas: 350



 

Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em um aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio.
 Uau, que livro!            Mas, aviso aos navegantes deste já: Se possuem algum tipo de preconceito contra homossexuais que parem desde já de ler esta resenha! Isto mesmo!

            É um livro que tem dois lados, o lado heterossexual da coisa, e o lado gay da coisa. Isto porque os capítulos do livro são alternados entre os dois Will’s. O que já era de se imaginar por causa do título que o livro recebe. Não é nenhuma obra prima, mas é uma coisa muito gostosa de se ler, talvez por causa dos ensinamentos que ele passa para as pessoas.
 

            Baseado na vida dos dois Grayson’s o livro outros personagens importantes para a construção da história, como: Jane, Tiny Cooper (O Fabuloso), e Maura. Eu acredito que a confusão causada pelas narrativas dos personagens é proposital até certo ponto do livro, logo, a jogada é revelada e você passa a compreende-lo melhor, e bate um desanimo de ler, mas logo, ao decorrer da história você reanima e tchan. Surpresas e mais surpresas.

            Parte da história se passa em Chicago, onde o Will Grayson hétero, que se apaixona pela linda Jane, e amigo do gay mais expansivo da escola, Tiny Cooper. Outra parte da história se passa na cidade próxima a Chicago, onde o outro Grayson mora, o Grayson gay. Tudo bem, revelei para vocês duas características importantes que te farão compreender melhor o livro.

            Os ensinamentos do livro são básicos, mas totalmente relevantes para vida. Tão como a questão do respeito ao próximo, ou quanto a descoberta de si mesmo, do egocentrismo ou o valor de uma amizade verdadeira independente de como as coisas acontecem.  Há cenas que dão vontade de chorar. Sério. Se vocês lerem, compreenderão do que eu digo, e o final, ah aquele final foi tão minha vida.


            O livro passa aquilo que tento sempre fazer com meus amigos, o valor que eles têm para mim. Me identifiquei com ambos personagens principais. Vocês com certeza vão gostar.

            Cheio de frases de impacto, John Green e David Levithan me encantaram. Foi o primeiro livro de ambos que eu li, mas se todos forem iguais a este, lerei assim que possível. É um livro que indico totalmente, não só por causa da história, mas para quem gosta de comédia, um humor puro, e ironia.


quinta-feira, 29 de maio de 2014

10 SAGAS DE LIVROS QUE VALEM A PENA LER


Todos nós temos aquelas sagas de livros que acreditamos que valem a pena a ler. Então, resolvi separar para vocês, com a ajuda de amigos, 10 sagas de livros que valem a pena ler! Espero que gostem!

Os livros não estão em ordem crescente/decrescente. O gosto por leitura vai muito de cada pessoa, assim que, não tem como fazer um #Top10 do pior para o melhor. Por isso, não levem em conta a enumeração como um pódio. 


Em algumas sagas não consegui um leitor para comentar, desta forma, pesquisei a sinopse dela e  a coloquei.

[10] ~ AS CRÔNICAS DE NÁRNIA - C.S LEWIS




As Crônicas de Nárnia são fenomenais, no sentido de que mesmo os personagens nos abandonando ao longo da saga, as figuras de Aslam e da própria Nárnia nos prendem de uma forma que o próximo livro sempre nos compensa pela perda de alguém no anterior. Portanto, a história gira em torno desse mundo mágico de Nárnia e das aventuras das pessoas do nosso mundo lá. É um livro escrito para crianças de leitura fácil e deliciosa.



Taina Elis
ONDE COMPRAR:   

[9]  ~ PERCY JACKSON - RICK RIODAN




Conta a história de Percy, um garoto de 12 anos que é problemático e sofre de dislexia e TDAH. Descobre ser filho do deus dos mares da mitologia grega, Poseidon. Possui 5 livros. Meu favorito é "O Último Olimpiano", por fechar a série com chave de ouro e com uma baita reviravolta no final. Não o conhecia até então (Até porque foi esse o livro que o lançou), mas gosto do estilo rápido e emocionante de escrever. Acho que ele consegue prender a atenção do leitor e cativá-lo a ler mais e mais. Indico pra quem ainda não tem o hábito de leitura e quer começar. É um livro leve. E porque é MITOLOGIA GREGA, né? Só isso já vale muito.

Vladimir Machado

ONDE COMPRAR:  
 SubMarino

[8] ~ ASSISSIN'S CREED - OLIVER BOWDEN




Assassin's Creed possui seis livros divididos em quatro histórias que possuem contextos diferentes porém relacionados, a história de Altair no livro A Cruzada Secreta (Terra Santa, onde mostra o verdadeiro significado do Credo dos Assassinos),a história de Ézio nos livros Renascença/Irmandade/Revelações (Itália,onde traído pelas famílias que governam as cidades-estado italianas,embarca em uma jornada épica em busca de vingança),a história de Haytham Kenway no livro Renegado (Londres,a luta entre o Credo dos Assassinos e a Ordem dos Cavaleiros Templários até  a Guerra da Independência dos Estados Unidos) e a história de Edward Kenway no livro Bandeira Negra (Mar das Caraíbas,Era Dourada dos Piratas), o livro que amo da saga é Revelações,pois define um final emocionante para o personagem Ezio. Não tenho muito o que falar do autor somente que Oliver Bowden é um dos pseudônimos de Anton Gill,autor responsável por mais de 35 obras e que vive em Londres. Eu realmente indico essa saga para aqueles que são fãs do jogo e que querem preencher as lacunas que o jogo deixa e para os que amam sagas com contexto histórico.
Mariana Azevedo


ONDE COMPRAR: 

[7]  ~ HARRY POTTER - J.K ROLLING



Saga Harry Potter. Se trata da historia de um bruxo que ficou famoso por ser o único sobrevivente do ataque do lorde das trevas, no qual ele sobreviveu a magia lançada por causa do amor que sua mãe tinha por ele que se tornou um escudo protegendo seu filho, mais depois do ataque lhe restou uma cicatriz em forma de raio em sua testa. Como seus pais foram assassinados quando ele era muito pequeno, ele fui criado pelos seus tios, que escondeu tudo sobre os pais dele, mais quando ele completou 11 anos ele foi chamado para estudar na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, onde ele conhece a sua verdadeira historia e recomeça a sua luta contra o Lorde das Trevas. A saga possui 7 livros. E o meu preferido é o livro Harry Potter e as Relíquias da Morte, pois nesse livro todas as lutas épicas da saga acontece, onde temos a surpresa de personagens que achávamos que não tinha muita importância se mostra muito importante e Harry tem que seguir o que foi traçado para que ele posso alcançar o seu objetivo e parar o Lorde das Trevas, mesmo tendo perdas terríveis durante tudo isso. A escritora J.K Rowling é incrível a ponto de criar esse mundo fantástico que nos faz ter uma viagem profunda durante a leitura. Claro que indico, pois quem gosta de magia, ficção, e gosta de mergulhar profundamente durante a leitura a saga Harry Potter é um ótima indicação.
Matheus Augusto


ONDE COMPRAR:  



[6] ~ HUSH HUSH -  BECCA PITZPATRICK



Sussurro, Crescendo, Silêncio e Finale são os quatros livros para jovens que compõem a série Hush, Hush, escrita por Becca Fitzpatrick. Hush, Hush conta a história de Nora Grey, uma humana comum, ligeiramente desengonçada, mas centrada. O que ela não poderia prever é o seu futuro incerto. Nora vê seu mundo mudar completamente quando conhece o misterioso Patch Cipriano. Mas o que ela nem imaginava é que o mesmo é um anjo caído... E com a entrada de Patch em sua vida, coisas estranhas começam a acontecer: como mortes e perseguições. Agora, ela tem que responder algo para si mesma... Deve se entregar a essa paixão e correr um risco ou tentar resistir ao charmoso bad boy? Assim como Fallen, Hush Hush traz um mundo fantástico, onde tudo o que menos esperamos pode acontecer a qualquer momento. Claro que, o objetivo central da série é o casal Nora e Patch, mas nem por isso a aventura deixa de existir.

(Fonte: Mensagens Com Amor )
ONDE COMPRAR: 


[5] ~ FALLEN - LAUREN KATE



Eu li Fallen (apesar de não ter terminado). A série é composta por Fallen, Tormenta, Paixão e Êxtase da autora Lauren Kate. Lucinda é uma garota 'normal', que vai para um colégio interno isolado e bastante bizarro. Lá, conhece Daniel, que é um esquisito que (inicialmente) não vai com a cara dela, o garoto Cam e faz amizade com Gabs. Ela rapidamente se apaixona por Daniel, que é sua alma gêmea (afe). Resumo rápido: Os três mais novos conhecidos de Luce são anjos caídos. Lucinda acaba descobrindo que, em vidas passadas, sempre que beijava Daniel, ela morria e reencarnava e que o amor deles é a chave para salvar o mundo do Apocalipse. Gostei bastante do primeiro livro, que me inspirou a ler os outros dois. Apesar da história ser meio bizarra, não tem como parar de ler.
Sobre o autor: Lauren Kate não é uma mestra na escrita (talvez pela tradução, não sei) mas ela sabe envolver os leitores. Indico a séria para quem gosta ou gostou de 'Hush Hush', 'Diário de vampiro' e até 'Crepúsculo': triângulo amoroso, ficção mítica e suspense.

Deize Paiva

[4] ~ AS CRÔNICAS DE GELO E FOGO - GEORGE R.R. MARTÍN




 A série possuí 5 livros editados e faltam dois a serem editados. São livros de fantasia e ficção - a saga relata a disputa pelo trono de ferro por cinco grandes lordes. As tramas que levaram a grandes batalhas grande quantidade de personagens e mesmos os considerados principais morrem. Excelente e surpreende em cada capitulo. Gostei de todos. Autor mais amado e ao mesmo tempo odiado pelos leitores já que nenhum personagem esta a salvo da morte.
Denise Soares

ONDE COMPRAR:


[3] ~  AS BRUMAS DE AVALON - MARION ZIMMER 




 4 livros - A historia do Rei Arthur sob a perspectiva das mulheres por trás do Trono e como a historia era determinada pelos atos destas. Gostei mais do livro 1- a autora sabe prender a atenção do leitor.
Denise Soares


ONDE COMPRAR


:

[2] ~ AS TORRES NEGRAS - STEPHEN KING




Fantasia e ficção e terror - 7 livros (li até o quarto) - confuso a principio mas extremamente envolvente conta a historia de um pistoleiro (justiceiro num futuro pós apocalipse tenta alcançar a Torre que seria o ponto de equilíbrio entre universos e eras paralelas e com ajuda de outras pessoas de tempos diferentes trazidas por ele por portas(portais) evitar a destruição de tudo. Ate o momento o quarto livro foi o melhor. O autor dispensa comentários.
Denise Soares


ONDE COMPRAR:     


[1] ~ JOGOS VORAZES - SUZANNE COLLINS



Fui muito temerosa ao ler Jogos Vorazes, as sagas 'modinhas' são deveras muito perigosas e muitas vezes rasas e infantis. Entretanto, eu me surpreendi MUITO com história que é muito crítica se você conseguir lê-la sem preconceitos e infantilidades. Em um futuro distante, a América do Norte se tornou o país de Panem, onde todos os anos jovens são sorteados para participar de um torneio que é transmitido pela televisão chamado Jogos Vorazes, no intuito de lembrar os distritos da força da Capital. Katniss Everdeen mora no distrito 12, que é o mais pobre, e luta para alimentar a sua irmã mais nova e sua mãe, porém quando sua irmã foi sorteada para os Jogos, Katniss viu sua vida mudar depois de se oferecer para tomar o lugar dela. O maior defeito da Suzanne Collins foi que o último livro 'A Esperança' não chegou nem aos pés do segundo "Em Chamas" e eu fiquei com o sentimento de que ela meio que se embaralhou no final da história. O desfecho foi MUITO econômico, achei preguiçoso 

Taina Elis 



ONDE COMPRAR:  

sexta-feira, 23 de maio de 2014

10 JOGOS QUE VOCÊ JOGOU QUANDO CRIANÇA


Quem nunca soprou um cartucho de Super Nintendo para fazer o jogo pegar que atire a primeira pedra! 

Isso mesmo! Separei para vocês 10 jogos que você já jogou, e provavelmente soprou o cartucho quando era criança!


[10] ~ DRAGON BALL 


Quem nunca ai tentou soltar um #KAMEHAMEHA?  O jogo do desenho que marcou gerações era um dos mais complicados para jogar, mas ainda assim, tentávamos jogar. 



Como a maioria de outros jogos do Nintendo, o gráfico deste também era ruim, mas era um jogo épico, porque querendo ou não se tornar Super Sayajin era, e é até hoje o anseio de muitos jovens por ai!

Dragon Ball ZZZZZZZZZZZ, meu compromisso é sempreeeeeee VENCEEEEEEER!


[9] ~ POKÉMON


Deixa eu contar uma historinha para vocês: Quando eu estava editando essa postagem, fui trocar esse jogo, e coloca MEGA MAN, porém, acabou que perdi tudo o que eu tinha feito, isto é, a postagem inteira. E então, por causa do Pokémon que quase nunca gostei eu tive
que refazer toda essa postagem! 

E de raiva, apenas de raiva deixei o jogo com o número nove! 

O jogo é ruim, todos sabem disso! Não é raiva ou mágoa HAHA. Eu nunca fui fan do anime também, mas, sei que o Pikachu é o principal e que acompanha, claro, o seu dono, que eu sei quem é: Ash.  

[8] ~ MORTAL KOMBAT


Aquele jogo que parávamos de fazer o que estávamos fazendo para jogar. E com certeza sempre acompanhado de um amigo para jogar 'lutinha". 

Você já salvou o mundo com Liu Ken? Ou já tentou soltar gelo como o SubZero, e com certeza já tentou soltar raios como o Raiden.

Eu sei que seu desejo também era abrir todos os personagens, e zerar o jogo! Eu sei também que, você apelava quando seu amigo pegava o chefão de quatro braços para jogar contra você!

O jogo tinha um theme muito bom, que ficou em nossa cabeça, tanto no jogo quando no filme épico que foi produzido a partir do mesmo. E ai está para vocês relembrarem com gosto da infância:


[7] ~ POWER RANGERS  

O jogo do desenho/seriado que marcou infância, juventude, e ainda marca sua fase adulta!

Acredito que ser um Ranger era o desejo que qualquer criança naquela época. Dizer #ÉHoraDeMorfar  é tão épico quanto brigar com seu amigo para escolher qual Ranger você seria na hora de passar as fases. 

E sempre com a ideia de que o branco era melhor, você o escolhia, num é?

O jogo, é como Mortal Kombat, e tem um theme que marcou infâncias também, então ai está:  
#GoGOPowerRangers



[6] ~ SONIC 

Correr pela rua nunca mais foi o mesmo depois de jogar este jogo, não é verdade?

O que nós fazia girar a manete com medo de perder a vidinha. Eu não o joguei muito, mas sei que era tão bom quanto outros. Então, claro que ele tinha que entrar para a lista. 

Ele não tinha um theme marcante como os outros, então, esse fica sem um theme. :(

[5] ~TOP GEAR

Nenhum jogo de corrida supera ele, ou se iguala a ele! 

TOP GEAR é aquele jogo que te deixava furioso quando seu amigo passava na sua frente. Com certeza sim!

Será que você lembra das fases de terra, neve, chuva, noite, e dia? Ta ai, algumas imagens para você lembrar, do jogo que fazia você virar o corpo junto com o movimento do carrinho.



Sabemos que este jogo, acima de qualquer outro, eu acho, tem um theme que deixa você arrepiado só de ouvir. 

Sim, ou claro? 

E por isso, aqui está, para vocês, o theme que vai fazer seu coração bater mais forte:


Eu sei, deu aquele arrepio quando começou a toda, e você viu o carinho aparecendo na sua mente. Eu sei, eu sei! Aquele friozinho na barriga! Ah, saudade! Ah, nostalgia!

[4] ~ STREET FIGHT

Qual a sua reação quando você ouve a palavra: #HADOUKEN? Eu sei, eu sei, talvez uma das melhores!

Seta pra baixo + Seta pra frente + Y = Hadouken II Ai está o comando mais importante de toda uma era! A era do Ryu, do Ken, do Akuma entre outros!

Alekfoul, shouriuken, entre outros movimentos também entram nesta imensa lista de movimentos de personagens que você com certeza deve lembrar!
Enfrentar o Mestre Bison e salvar o mundo era quase que como uma obrigação de quem iniciava o jogo para zerar, certo?!

Eu sei também que vocês provavelmente devem odiar a Chiu Lee por causa do seu gritinho no final, quando ela morria, ou mesmo quando ela atacava, /risos/ eu sei também que vocês faziam piadas horríveis sobre os ataques dela de cabeça para baixo.

PS: O preconceito começa quando vocês zoavam o Blanka por representar o Brasil e ele era um monstro verde. 


[3] ~ DONKEY KONG  

Aqueles macacos que amamos por terem feito parte de nossa infância.

Um sempre acompanhado do outro, nós ficávamos em dúvida em qual dos macacos usaríamos primeiro para morrer. Eu sei, eu sei. Vocês também faziam isso.

Passar de fase, pegar o rinoceronte, enfrentar os jacarés, pular pelos cipos. Quanta nostalgia para um poste só!

Ai está, um theme que provavelmente você também já ouviu muitoooooo.



[2] ~ BOMBERMAN

O preconceito começa quando você rir porque lembra que os personagens cagavam as bombas e que você zoava isso intencionalmente!

E sacanagem mesmo era quando você colocava a bomba e fechava o seu amigo contra a parede só porque ele era o player II, e usava o personagem preto! Isto é outra forma de preconceito, aham, aham, não preciso dizer que "eu sei" de novo não né?

Correr atrás da vidinha que aumentava sua bomba, ou soltar bombas em demasiado para encontrar a 'televisão' que passava de fase, ou morrer de medo quando via o chefão gigante, são coisas que você já fez, e que alguns devem fazer até hoje.

Colocar o cartucho e ver aquele balão gigante aparecendo era sinônimo de alegria eterna, e ouvir está música é sinal que sua infância valeu muito à pena:


 [1] ~ SUPER MÁRIO 

E para variar nos clichês da vida, é claro, o melhor jogo de todas as eras do Nintendo: Super Mário Bros.

Salvar a princesa, pegar o Yoshi, morrer na fase da água, voltar na fase anterior para pegar as bolinhas de fogo, repetir a fase para ganhar vida em dobro, e assoviar a música do castelo, eu sei que foi coisas que vocês sempre fizeram!

Mário sempre acompanhado do Luigi, foi e é até hoje um ícone para os gamers, e para os jovens! 

E não pode deixar de colocar, é claro, o top 10 de themes do Mário que você já ouviu, e provavelmente sente saudades de ouvir, ao jogar.



#MarioEternamente






terça-feira, 20 de maio de 2014

[RESENHA] - CRÔNICA DE UMA MORTE ANUNCIADA


Autor: Gabriel Garcia Marquez
Páginas: 157

Editora: Record

Sinopse:
Angela Vicario casa com Bayardo San Román, um forasteiro que gosta de exibir, de forma assaz arrogante, o seu poder económico, sendo “devolvida” logo após a noite de núpcias, depois de o noivo constatar que a jovem já não é virgem.
Pressionada pela família a revelar o nome do suposto sedutor, Angela denuncia Santiago Nasar como sendo o autor da façanha, por julgar que a fortuna deste fará dele um intocável, apesar de viver numa terra onde, segundo o costume, as dívidas de honra se pagam com a morte.
Angela engana-se. A mentalidade, típica de uma sociedade patriarcal, da família Vicario é incapaz de aguentar o escárnio motivado pela honra supostamente manchada e sente-se compelida pela sociedade a matar o “infame”, apesar da pouca vontade em fazê-lo.
Na realidade, os irmãos de Angela fazem tudo para dar a entender as suas intenções, com o objectivo de que alguém os impeça, proporcionando a Nasar a oportunidade para escapar a uma morte mais do que anunciada.

Apesar de todos os indícios serem facultados no sentido de evitar a morte de Santiago...
...o acesso à informação é bloqueado por uma série de imprevistos, contratempos, caprichos do destino e ...
…não só.
A morte de Santiago, apesar de apregoadíssima, nunca é levada a sério pela maior parte das pessoas envolvidas que poderiam tê-la evitado.

                Sabe aquela leitura que você começa a ler e pensa: “Mais que coisa chata é essa? ” e pensa em desistir de acabar o livro porque você está achando muito chato e confuso e depois acaba descobrindo que na realidade não é assim? Então, é isso que acontece com “Crônica de uma morte anunciada.

Você começa a ler e percebe que é narrado primeira pessoa do singular, Okay.
Isso não tem problema algum.
O enredo se passa em um final de semana inteiro, em uma povoado do Caribe colombiano e conta a história de um casamento e devolução de uma dama, que não havia se casado virgem. Após a devolução da noiva a história começa a se desenvolver, os familiares da noiva vão em busca de justiça, e tentam convencer a todos  que o que estão fazendo é certo e anunciam a morte de Santiago Nasar.

Santiago Nasar é um jovem, e poderoso da cidade que, Ângela Vicário acha que por ter autoridade seus irmãos, os gêmeos Vicários, não iriam atrás dele para se vingar. Bayardo San Román, um desconhecido rico,  é o noivo que devolve Ângela.

A narração em primeira pessoa transparece algo como jornalístico, sendo assim, um tanto direta quanto às informações aos leitores. Cheio de detalhes minuciosos o narrador nos permite imaginar perfeitamente a cena do casamento, a festança e a bebedeira, a imagem de um povoado a beira-mar e autopsia de Santiago Nasar.  Esses detalhes são típicos de textos jornalísticos.
Vocês devem estar pensando: “Mas ele já revelou que Santiago morreu, qual a graça da leitura agora? " Toda. Eu afirmo.
O próprio narrador já deixa claro no começo do livro que Santigo Nasar seria assassinado. Mas o interessante do livro não está na morte, em quem matou, e porque matou, e sim, como ele morreu e é isso que torna o livro de chato, para ótimo, e intrigante.

Os capítulos sofrem cortes de tempos: às vezes avança, outrora retrocede. E mesmo que nos deixe confuso, nos enche de informações necessárias para entender o final do livro. Esse corte feito na linha do tempo do livro é feito também com os pontos de vista dos moradores da vila, apresentando para nós dezenas de outros personagens.

Gabriel Garcia Marquez, nesta obra, conseguiu nós mostrar a precariedade do ser humano quanto a tentar ajudar o próximo, visto que, todos sabiam que os gêmeos Vicários estavam à procura de Santiago Nasar para mata-lo. O livro também mostra um pouco do perdão, e motivação da irá.

É algo que eu indico. Como eu disse, no começo o livro transparece ser ruim, por ter uma narrativa detalhista, um pouco chata, mas, ao terminar a leitura do primeiro capitulo você fica curioso para saber o que vem depois, e então, sua fixação pelo livro se desenvolve, tanto quanto o livro.





sábado, 17 de maio de 2014

10 MÚSICAS QUE JÁ CANTOU QUANDO CRIANÇA


Todos nós temos uma música que marcou nossa infância. Quem não?

Resolvi fazer uma listinha com um top 10 das músicas que com certeza você sabe cantar a letra.


[10] ~KELLY KEY - BABA BABY



Quem nunca cantou que jogue a primeira pedra. Ao menos uma vez na vida você já teve ter dito pra alguém baba porque você cresceu! HAHAHAH
E pesquisando essa música encontrei outras como: Adoleta , Sou a Barbie Girl , Cachorrinho e etc.

[9] ~ MARJORE ESTIANO - VOCÊ SEMPRE SERÁ


Quem viu malhação sabe que essa música marcou gerações! Natacha é um amor, ops! MARJORE.

[7] ~ PAPAS NA LÍNGUA - EU SEI


No embalo de uma música romântica patrocinada por mais uma novela da Rede Globo HAHAHA

[6] ~ LUKA - PORTA ABERTA


Dos mesmos produtores que não estavam nem ai, e do CDzinho da Coca-Cola, está ai, Luka!

[5] ~ KLB - OLHAR 43


Eles não tem como nem negar né?! Construíram uma grande quantia se singles na nossa vida!

[4] ~ TRIBALISTAS - JÁ SEI NAMORAR


Aquela música que sua mãe temia que você ouvisse e perguntasse o que era namorar e beijar de língua! Eles, vamos todos admitir, que marcou mais que uma geração, não só com essa música, mas com outras como: Velha Infância e outras.

[3] ~ FLORIBELLA - POBRE DOS RICOS


HAHAHA provavelmente você deve ter pensando: "Mas que bosta é essa que o Allê colocou aqui?" Mas com certeza você clicou no player e soube cantar toda a letra, e sabe cantar também músicas como Tic-Tac e Vestido Azul

[2] ~ CINE - AS CORES


Outra música proporcionada pela Rede Globo que fez a gente ficar melancólico e repetindo o refrão dezenas de vezes! Pois é! Pois é!

[1] ~ CAPITAL INICIAL - NATASHA



Tudo bem que a gente canta ela até hoje como se tivesse sido lançada ontem! Mas ela fez parte da nossa infância e vale a pena ser citada aqui! HAHAHA



Durante a produção deste poste, fui encontrando dezenas de outras músicas para colocar aqui, mas eu tinha que optar entra uma e outra. Em uma outra oportunidade eu colocarei outro playlist para ficarmos um pouco nostálgico.


Até a próxima! 



Postagens mais antigas Página inicial

Marcadores

Total de visualizações

Seguidores